Tendências para mídias sociais em 2020

PUBLICADO EM:

EDITORIA:

O campo das redes sociais é um ambiente em rápida evolução. De um ano para o outro, novas ferramentas e funcionalidades mudam os hábitos dos usuários da Internet. As tendências podem surgir muito rapidamente.

É por isso que é importante, ao trabalhar no ambiente de mídia social, estar regularmente informado das novas ferramentas disponíveis. Com forte concorrência nesse setor, como Instagram, Snapchat, TikTok, Facebook e outros, as empresas estão inovando semana após semana para aumentar continuamente sua rede. Às vezes, são simples modificações ou reestruturações mais profundas que podem atrapalhar o uso.

Claramente, as mídias sociais estão evoluindo rapidamente, e é por isso que apresentaremos algumas tendências importantes para o ano de 2020. Confira:

 

1 – Grupos

Os grupos do Facebook estão cada vez mais destacados pela plataforma. A mudança no algoritmo de feed os faz aparecer com mais frequência. Outras mudanças, como a remoção do modo “secreto”, também contribuíram para tornar os grupos mais acessíveis e visíveis, já que o Facebook colocou o botão em destaque na parte superior do aplicativo, por exemplo.

O Facebook também melhorou consideravelmente as possibilidades de criação e moderação de grupos. É possível criar regras de conduta, fazer perguntas antes de integrar um novo membro, publicar em um grupo como páginas, etc. São tantos recursos que podem incentivar empresas a investirem mais em grupos. Um grupo do Facebook se tornou de certa forma uma rede social dentro de uma rede social.

Também observamos que o Instagram também oferece mais e mais recursos que se aproximam desse conceito. Observe, por exemplo, os stories e a possibilidade de criar uma categoria (um grupo à parte) de “melhores amigos”, onde apenas pessoas que você selecionam visualizam as publicações. .

Essa tendência, portanto, possibilita a criação de contatos mais privilegiados entre os usuários da Internet que possuem os mesmos centros de interesse.

 

2 – Vídeos

Esta não é uma tendência para 2020, mas sim a tendência da década. O formato de vídeo explodiu nas redes sociais, tanto que a maioria das plataformas tem uma área dedicada aos vídeos. Até o Instagram, que relutou bastante no começo, foi pego no vídeo, criando o IGTV.

Basta o olhar o aplicativo TikTok e as plataformas sociais semelhantes que surgiram nos últimos 2 ou 3 anos e que já concentram bilhões de usuários. Prova irrefutável de que existe uma demanda muito alta de internautas nesse segmento. No entanto, é difícil para as outras redes se alinharem com a oferta do TikTok, que permanece uma rede social com um funcionamento específico, mesmo que o Instagram inclua algumas funcionalidades em seus formatos de história.

Em termos de criação de conteúdo, o vídeo continua sendo essencial para a comunicação nas redes sociais. Perfis de notícias, por exemplo, já fazem vídeos como se fossem telejornais retratando as notícias do dia.

 

3 – Micro influenciadores

Costumamos falar sobre influenciadores, mas você conhece os micro influenciadores? Essas pessoas que têm entre 1000 e 5000 seguidores são os novos queridinhos das marcas. Mais autênticos, fáceis de resumir e mais baratos que seus influentes com milhares de seguidores, eles estão cada vez mais no centro das estratégias.

Criar um relacionamento com um micro influenciador é mais benéfico para uma marca, porque o vínculo com a comunidade é geralmente mais forte e autêntico. Onde os grandes influenciadores buscam sobretudo gostos e inúmeras parcerias com as marcas, os têm têm maior probabilidade de permanecer leais à sua parceria.

 

4 – Stories

As histórias dos Instagram quase revolucionaram a maneira como consumimos as redes sociais. Elas permitem que qualquer pessoa crie conteúdo de vídeo (ou não) com muita facilidade. É um formato muito mais ágil e seu aspecto efêmero permite quebrar certas barreiras.

Ultimamente, até o Spotify está testando um novo formato de história para artistas . Permitindo que eles fiquem em contato mais facilmente com seus fãs. Até o YouTube lançou recentemente seu próprio stories para criadores. Isso sem falar no WhatsAspp.

O Facebook também tem a sua opção de stories, mas ainda é um pouco complicado lidar com ela. Os recursos não são tão amplos como os do Instagram, por exemplo, mas tem opções bem variadas e dá pra atrair o público.

O Instagram está inovando constantemente em seu formato principal. Ela costuma oferecer novos adesivos, novos GIFs, para não mencionar filtros, é claro.

 

Cuidado com a ansiedade!

Estudos comprovam cada vez mais que as redes sociais são as causas dos transtornos de ansiedade nos usuários. De fato, ser constantemente dominado pela “vida perfeita” de amigos e influenciadores inevitavelmente tem consequências. Para isso, as redes sociais estão trabalhando para tentar conter esse fenômeno, que só pode prejudicá-las a longo prazo.

O Instagram decidiu notadamente remover o contador de curtidas, para reduzir a ansiedade gerada pela corrida por curtidas entre certos usuários da Internet. Essas mudanças mostram que existe uma tendência real de ansiedade nas plataformas sociais. Isso é um ponto a se refletir e “trabalhar” com seus seguidores.

Comentários

NOTÍCIAS RELACIONADAS

EDITORIAS POPULARES

NOSSAS REDES SOCIAIS

70,287FãsCurtir
28,000SeguidoresSeguir
180SeguidoresSeguir
2,000InscritosInscrever
Comentários