Fundação Renova
Fundação Renova

‘Sombras da Vida’: uma importante reflexão sobre a transitoriedade da vida e a natureza cíclica da vida e da morte

“Sombras da Vida” (“A Ghost Story”) é um filme silencioso, mas intenso. Uma intrigante e fascinante viagem sobre a existência e humana e sobre o tempo. A principal reflexão que esse filme proporciona é: qual o sentido da vida? Num instante nós estamos aqui, alegres, e, de repente, nossa existência “desaparece”. De personagem principal da vida, passamos para mero espectador de nossa própria vida. Da carne à invisibilidade.

O segredo para assistir o filme é não ter pressa, ser paciente e observador, pois ele deve ser apreciado com calma e atenção. Se você está procurando um filme de terror para assistir na Netflix, deve saber que “Sombras da Vida” não é terror, mas assusta da mesma forma. É um filme reflexivo, cheio de ideias filosóficas e metafísicas. Sem pular da cadeira, mas com arrepios aterrorizantes.

O filme começa nos mostrando a vida de um casal (simplesmente chamado C e M ) em uma casa bonita, pequena e misteriosa, mas que é cheia de ruídos inexplicáveis. M diz que toda vez que se mudava de casa em sua vida, ele sempre deixava uma pequena nota escondida em algum lugar da casa antiga, para que pudesse deixar algo de si naquele lugar. Com essa história, um dos temas do filme se abre, que é o da memória, da memória ligada a um lugar.

A história começa quando C, voltando para casa de carro, sofre um acidente grave e perde a vida. Deixado no necrotério do hospital, o corpo de C ganha vida e, coberto com o lençol do necrotério, ele começa a vagar pelo mundo na forma de um fantasma.

A parede do hospital está aberta, mostrando a luz brilhante da vida após a morte, mas o fantasma não passa por aquela porta, decidindo ficar no mundo, e chega à sua antiga casa para ficar ao lado de seu amor perdido. Assim, o filme assume sua verdadeira forma, abraçando totalmente o ponto de vista do Fantasma e oferecendo ao espectador a oportunidade de refletir sobre temas como a transitoriedade da vida, a história da humanidade e do indivíduo, a natureza cíclica da vida e da morte e assim por diante.

Se, na primeira meia hora do filme, temos a impressão de que a lentidão é exaustiva, faz sentido mais tarde, na segunda parte da história, quando o Fantasma retorna à sua antiga casa e vive ali um tempo eterno, que flui inexoravelmente, imperceptivelmente e lento do ponto de vista dele, mas que ao mesmo tempo mostra os muitos eventos que acontecem dentro desses muros depois que M se foi, as várias pessoas que se movem, que vivem, que passam, que nascem e morrem.

O filme mostra, ao mesmo tempo, a história da humanidade vista através dos olhos de um fantasma e a história do indivíduo, e de toda pessoa que, na complexidade do universo, vive apenas um instante, mas tenta em todos. os modos de deixar algo de si mesmo, de não desaparecer com a morte.

“Sombras da Vida” chegou ao catálogo da Netflix em 2017, saiu, passou pelo catálogo do Amazon Prime Video e agora está de volta à Netflix. Ele apresenta uma série de reflexões profundas, que visam verdades inatingíveis, mas que fazem parte da história do próprio Homem, como as leis misteriosas da vida e da morte.

Os dois atores protagonistas são Rooney Mara (“A Rede Social”) e Casey Affleck (“Horas Decisivas”), que são capazes de expressar muito bem as emoções do jovem casal e, à sua maneira, serem perfeitos na lentidão das imagens e na intimidade de cada momento da história interpretada no filme em um tempo cíclico que vive e reviver.

Assista o trailer:

Comentários