Sete Lagoas muda decreto e permitirá abertura de mais estabelecimentos

PUBLICADO EM:

EDITORIA:

Mesmo com dois casos do novo coronavírus (COVID-19) confirmados e 271 suspeitos na cidade, Sete Lagoas, na região metropolitana de Belo Horizonte, irá mudar o decreto vigente de fechamento do comércio e permitirá a abertura de um número maior de estabelecimentos que a atual. Portanto, partir desta quarta-feira (1), comércios incluindo agências bancárias, restaurantes, salões de beleza, clínicas de estética, lavanderias, escritórios e pet shops poderão voltar a abrir as portas.

A mudança no decreto, publicado ontem (31), passa por uma flexibilização no conceito de “serviços essenciais”, que são aqueles que não podem ser paralisados mesmo no cenário de pandemia. Anteriormente, o decreto entendia como essencial o funcionamento de supermercados e farmácias, por exemplo. Agora, com as mudanças no texto feitas pelo prefeito Duílio de Castro Faria (Patriota), mais 24 tipos de estabelecimentos poderão funcionar.

Apesar da flexibilização, existirão regras para o funcionamento dos comércios. Clínicas de estética, salões de beleza, barbearias e escritórios em geral – de contabilidade e advocacia, por exemplo – poderão atender somente uma pessoa por vez no mesmo ambiente, além do atendimento precisar ser agendado anteriormente. Já os velórios e as funerárias estão restritos a dez pessoas, no máximo. Os restaurantes que poderão abrir, por sua vez, são apenas os localizados à beira de rodovias e pontos de parada.

Além disso, os estabelecimentos que poderão abrir as portas terão que adotar diversas medidas de segurança para evitar a transmissão do novo coronavírus, como intensificarem ações de limpeza, distribuírem equipamentos de proteção individual para os funcionários e disponibilizarem produtos para limpeza, como álcool em gel, para clientes e trabalhadores. Caso descumpram alguma dessas medidas, o comércios poderão ter o alvará de funcionamento suspenso por até 30 dias.

O decreto também prorroga o estado de emergência declarado na cidade por mais duas semanas, até o dia 14 de abril. Lembrando que esta data pode seguir sendo modificada.

Veja também: Mariana tem primeira morte confirmada por novo coronavírus

Comentários

NOTÍCIAS RELACIONADAS

EDITORIAS POPULARES

NOSSAS REDES SOCIAIS

70,287FãsCurtir
28,000SeguidoresSeguir
180SeguidoresSeguir
2,000InscritosInscrever
Comentários