River x Cruzeiro: o empate em 0 a 0 foi um bom resultado?

PUBLICADO EM

O Cruzeiro foi até Buenos Aires, nesta terça-feira (23) e enfrentou o River Plate, atual campeão da América. O jogo foi válido pelas oitavas de final da Copa Libertadores e terminou em 0 a 0, com direito a pênalti perdido pelo River aos 54 minutos do segundo tempo.

Pela circunstância da partida, o Cruzeiro saiu de campo com um empate que teve sabor de vitória. Enfrentar uma equipe gigante como o River Plate na Argentina não é tarefa fácil, mas o time mineiro conseguiu se portar de igual para igual na partida de ontem. Apesar do poderio ofensivo argentino que finalizou 21 vezes, o clube celeste soube jogar o seu esquema defensivo aplicado pelo técnico Mano Menezes. 

Além das finalizações, a partida se complicava para a Raposa pelo número de posse de bola. O River ficou 60% do tempo com a bola e ainda contava com a pressão de sua torcida. No primeiro tempo, a proposta de jogo aplicado por Marcelo Gallardo, técnico do time argentino, ocasionou em uma instabilidade do Cruzeiro, que errou 35 passes somente na primeira etapa. 

Na volta para o segundo tempo, Mano Menezes trocou Robinho por Ariel Cabral, aumentando o sistema defensivo. Também houve a entrada de David no lugar de Thiago Neves. Isso para que a defesa continuasse consistente, mas que o Cruzeiro chegasse ao ataque com mais velocidade e que fosse mais preciso. Com isso, o time mineiro conseguiu melhorar seu toque de bola, acertando 143 passes.

River x Cruzeiro: o empate em 0 a 0 foi um bom resultado?
Crédito da foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

O maior drama da partida aconteceu quando, aos 54 minutos de jogo, o VAR marcou uma penalidade para os donos da casa. O volante Henrique puxou a camisa do atacante Lucas Pratto dentro da área, na cobrança de escanteio do River. Entretanto, o atacante Suárez chutou para fora, garantindo o empate sem gols no primeiro confronto das oitavas de final da Copa Libertadores.

Mano Menezes, ao fim da partida, destacou a segunda metade jogada pelo time celeste e espera aprimorar o esquema tático para o jogo da volta. “Se o Cruzeiro fizer o que fez no segundo tempo, estará mais próximo de encontrar os caminhos. O futebol é completo. Não podemos fazer só uma parte, sabemos disso. Quando fizemos só uma parte, no primeiro tempo, sofremos muito. Permitimos muitas infiltrações do nosso lado esquerdo. Ajustamos isso no segundo tempo, deu mais estabilidade”, declarou o técnico sobre a atuação do Cruzeiro na partida de ontem.

Enfim, o resultado pode ser considerado bom pelos mineiros não só pelas circunstâncias da partida, mas também pela melhora no segundo tempo. O esquema defensivo do técnico Mano Menezes garantiu o empate, permitindo que o Cruzeiro busca qualquer vitória no Mineirão, com o apoio da sua torcida, para sair classificado. Com a melhora nos contra-ataques, o time celeste teve que encontrar o caminho para o gol, entretanto, precisa continuar atento na defesa, pois na Libertadores conta o gol fora de casa para critério de desempate.

Pênalti

O pênalti marcado pelo VAR na parte final da partida causou grande apreensão aos torcedores. Entretanto, Suárez isolou. O que já veio à cabeça de muitos era o motivo de Lucas Pratto, atacante que têm grande desempenho em penalidades, não foi o escolhido para a cobrança. “Por um lado, o conhecimento do goleiro (Fábio), porque quando estive no Brasil bati muitos pênaltis. Além disso, quando se deu a polêmica da mão (lance anterior em que argentinos pediram pênalti, o VAR avaliou, mas nenhuma infração foi apontada), Maty (Suárez) me disse que estava confiante. E por isso, ele cobrou”, declarou Pratto, em entrevista publicada no site do jornal Olé.

Já o goleiro Fábio, que completava 80 partidas disputadas na competição, o atacante argentino bateira cruzado, no canto direito, porém mudou de ideia ao bater na bola. “Naquele momento, o que eu pude analisar é que ele iria bater cruzado e, em cima da hora, virou o pé, e aí qualquer forcinha a mais ela (bola) pode subir. Mesmo se ele tivesse a intenção de bater no meio, é um chute com mais qualidade, menos força, mais precisão. Então, ele tinha em mente bater cruzado e, em algum momento, decidiu bater no meio”, disse o goleiro em entrevista à Globo.

E agora

A Raposa volta às atenções para o Campeonato Brasileiro, em que irá jogar em casa no sábado (27), às 19h, contra o Athlético-PR. E na terça-feira que vem, Cruzeiro e River Plate voltam a se enfrentar, às 19h15, no Mineirão. No caso, quem vencer a partida, ficará com a classificação, e em caso de empate por 0 a 0 leva para os pênaltis. E ainda, pelo critério de gol fora de casa, um empate com gols classifica o time argentino.

 

Comentários
EDITORIA:

destaque

Parque Horto dos Contos, em Ouro Preto, está revitalizado

O Parque Horto dos Contos, em Ouro Preto, está revitalizado e pronto para ser entregue novamente à comunidade.

Cruzeiro vence, mas é eliminado do Campeonato Mineiro e terá que disputar o Troféu Inconfidência

O Cruzeiro jogou contra a Caldense na noite dessa quarta-feira (29) e venceu por 1 a 0, com gol marcado pelo Régis,...

EDITORIAS POPULARES

Comentários