Fundação Renova
Fundação Renova

Rima em Prosa #3: JD On Tha Track fala com exclusividade sobre premiações e relação com grandes nomes do rap

Alcançar o sucesso no música é o sonho de qualquer artista brasileiro, independente do gênero musical. Ser reconhecido nacionalmente como um dos maiores nomes do mercado é com certeza uma grande motivação para seguir evoluindo e atingindo novos patamares, mas imagine alcançar o reconhecimento internacional, atuando nos Estados Unidos, principal polo da música mundial. Essa é a realidade de João Duarte, produtor musical paulista que hoje reside em Atlanta e tem sido responsável por grandes produções do rap americano. Mais conhecido como JD On Tha Track, o brasileiro assina a produção de faixas como “Pop Out”, do rapper Polo G, e “Brothers”, do rapper Lil Tjay, faixas que lhe renderam disco de ouro e de platina.

Em entrevista exclusiva ao Mais Minas, JD conta como foi seu processo de mudança para os Estados Unidos, o processo de adaptação em outro país, a emoção de receber o certificados de ouro e de platina e a relação com os grandes nomes do rap. Confira:

Nascido em Osasco, no estado de São Paulo, João começou a produzir batidas em 2012, através do famoso programa FL Studio, referência na área musical. Em 2013, vendeu seu primeiro beat pela internet e nunca mais parou. Atuando majoritariamente no mercado internacional, JD também já produziu artistas brasileiros como Raffa Moreira, Delatorvi, DaLua, Izumed e FNX’. Nos Estados Unidos, vem trabalhando com nomes como Polo G, NBA YoungBoy, Lil Baby, Gunna, Rich The Kid, Soulja Boy, entre outros. Mas, com certeza a sua maior parceria até aqui tem sido com o rapper nova iorquino Lil Tjay, para quem produziu as faixas “Brothers”, “Hold On”, “PA$TO” e “Laneswitch”. O maior sucesso do brasileiro é a faixa Pop Out, trabalho com Polo G, que atualmente conta com 150 milhões de visualizações no YouTube e quase 230 milhões de reproduções no Spotify.

Parceria com Lil Tjay

Perguntado sobre o início da parceria com Lil Tjay, JD respondeu:

“Essa é uma longa história haha. Meu parceiro Young Kilo( produtor americano) sempre mandava alguns rappers para eu ouvir, nomes que tinham potencial de subir e que eram bem talentosos. Dentre eles, um dia ele me mandou uma música do Lil Tjay e o seu perfil Instagram, que na época tinha por volta de 12 mil seguidores, isso bem antes dele estourar e ficar famoso. Assim que eu ouvi uma música dele chamada “Long Time” soube que ele iria crescer muito e ir para o topo, tinha certeza disso. Depois disso, enviei um pacote de beats para ele, que usou um em Brothers”, contou.

“A partir do momento em que ele lançou essa música, tudo mudou, sabia que ele iria estourar com ela e foi o que aconteceu. Após isto, trocamos umas mensagens, conversamos um pouco por telefone e deste então seguimos trabalhando juntos. Um tempo atrás tivemos uma sessão de estúdio em Miami e passamos um tempo lá juntos, mas a maioria de nossos trabalhos ocorreram online, por conta de que na época eu estava morando no Brasil ainda. Mas agora que estou aqui, creio que teremos muito mais sessões em estúdios novamente”, disse JD.

Mudança para os Estados Unidos e agenciamento profissional

Natural do estado de São Paulo, João viveu no Brasil até o meio de 2019, quando finalmente se mudou para os Estados Unidos. Após viagens a trabalho, o produtor percebeu que precisaria se fixar no país caso quisesse expandir sua carreira.

“Percebi que precisava me mudar assim que assinei o contrato com a minha manager. Mas diria que aconteceu tudo naturalmente. No começo foi bem frustrante, porque assim que você chega aqui nos EUA pra morar, você precisa de muitos documentos e eles podem demorar pra ficarem prontos. E enquanto não ficam prontos, você não consegue pular pra próxima etapa, que no caso é fazer as outras coisas que precisam serem feitas, assim como outros documentos que precisam daqueles primeiros. Diria que é necessário muita paciência no começo”, disse João.

Visando o crescimento de sua carreira, JD procurou auxílio profissional com uma manager, uma das responsáveis por sua mudança para os EUA.

“Fazia tempo que eu estava querendo uma manager, precisava de ajuda com várias coisas. Em conversa com meu parceiro daqui, o Young Kilo, perguntei se ele conhecia alguma. Ele disse que um amigo dele tinha uma e que era uma boa manager. Então eu fiz o contato com esse amigo dele e através dele, conheci ela. A partir daquele momento passamos a trabalhar juntos e ela tomou conta das papeladas pra mim, me ajudando em relação a algumas coisas.  Além de mim, ela agencia quatro outros produtores”.

Mencionado algumas vezes durante a entrevista, Young Kilo é um produtor americano, amigo pessoal e parceiro profissional de JD. Em colaboração, os dois produziram a faixa “PA$TO”, para o também já mencionado Lil Tjay.

Aparição no canal da Genius e disco de platina

Em junho desse ano, JD e seu parceiro Iceberg (co-produtor da faixa) apareceram no canal americano do site Genius, na série “Desconstructed”, onde mostraram o passo a passo da criação do beat da faixa “Pop Out”, grande hit da carreira dos dois. Durante a entrevista, João contou que o convite para participar do quadro surgiu quando ele estava indo passar alguns dias em Nova Iorque, no primeiro semestre deste ano.

O grande número de reproduções no YouTube e Spotify, somados as vendas, fizeram “Pop Out” atingir a 11ª posição no Billboard Hot 100, principal ranking de popularidade da música americana. Todo esse sucesso rendeu certificação dupla de platina para JD, que comentou a respeito conosco:

“Demorou cerca de 4 meses para que eu recebesse as certificações. Assim que você é notificado que sua música ganhou certificado de ouro, platina, diamente, entre outros, você já pode fazer o pedido para que entreguem na sua casa. Atualmente tenho sete certificações”, disse.

Rima em Prosa #3: JD On Tha Track fala com exclusividade sobre premiações e relação com grandes nomes do rap
JD On Tha Track e seus certificados – Crédito da foto: JD On Tha Track/Arquivo pessoal

Canais de vendas e parcerias

Durante a nossa conversa, JD disse que atualmente a maioria de seus trabalhos tem sido em colaboração com outros produtores. Além dos já citados Iceberg e Young Kilo, ele também contribuiu recentemente com Nagra, na faixa “Hold On”. De artistas brasileiros, João disse que mantém contato apenas com Pedro Lotto, o produtor responsável pelos hits “N.A.D.A.B.O.M. parte 2”, “Quem Tava Lá?” e “Ela Tá Que Tá”, e com alguns artistas recém contratados pela Sony Music. Apesar de não ter revelado nomes, disse que o sucesso na gringa fez com que aumentasse o número de artistas nacionais buscando por suas produções.

Apesar de estar em ascensão, o mercado de venda de beats no Brasil ainda é muito informal, fazendo com que novos produtores ainda sofram com a falta de ética de alguns rappers, que não pagam os devidos direitos para eles. Nos Estados Unidos, esse mercado é muito mais profissional e já trabalha em outro patamar.

Rima em Prosa #3: JD On Tha Track fala com exclusividade sobre premiações e relação com grandes nomes do rap
Crédito da foto: JD On Tha Track/Arquivo pessoal

“Atualmente, o principal canal de venda das minhas produções são as gravadoras, com as quais os artistas que eu trabalho tem contrato, e por artistas independentes que querem trabalhar comigo”, completou.

No rap nacional, os produtores ainda ganham espaço com carreiras solo e maior destaque no cenário. João nos afirmou que pretende no futuro lançar um disco solo, convidando outros artistas para rimar em suas batidas.

Leia também

Rima em Prosa #1: Edi Rock, do Racionais, fala com exclusividade para o Mais Minas sobre seu novo álbum

Rima em Prosa #2: FBC fala com exclusividade sobre EP, cena de BH e documentário do Spotify

Comentários