Fundação Renova
Fundação Renova

Prefeitura de Ouro Preto confirma retirada de 38 famílias de suas casas, no distrito de Antônio Pereira

De acordo com o prefeito Júlio Pimenta, os motivos da retirada são o descomissionamento da barragem de Doutor e o risco de cheia do rio Tabuleiro

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta quinta-feira (13), a Prefeitura Municipal de Ouro Preto confirmou a retirada de 38 famílias de suas casas, no distrito de Antônio Pereira, localizado a 40 km da sede. Segundo o prefeito da cidade, Júlio Pimenta, a evacuação tem dois motivos: o descomissionamento da barragem de Doutor, localizada no distrito, e o risco de enchente do rio Tabuleiro, apresentando riscos para as moradias localizadas próximas de suas margens.

Participaram da coletiva de imprensa, o prefeito de Ouro Preto, Júlio Pimenta, o vice-prefeito Ailton Miranda Silva, além de funcionário da Vale e da Defesa Civil e Social do município. Além da imprensa, a coletiva contou com presença de representante do Ministério Público, vereadores da cidade e moradores do distrito de Antônio Pereira.

Prefeitura de Ouro Preto confirma retirada de 38 famílias de suas casas, no distrito de Antônio Pereira
Mesa da entrevista coletiva contou com funcionário da Vale, prefeito e vice-prefeito de Ouro Preto e Defesa Cival e Social municipal – Crédito da foto: Maic Costa/Mais Minas

Barragem

De acordo com a mesa, motivo da evacuação é o projeto de descomissionamento da barragem de Doutor. De acordo com os órgãos responsáveis, a barragem se encontra no nível 1 e que, mesmo sem a obrigatoriedade de retirada de moradores, o prefeito tomou a decisão com um caráter preventivo.

Segundo os funcionários da Vale presentes, não existe, no momento, riscos de rompimento da barragem e que a ação é totalmente preventiva. Além disso, informaram também que o plano de ação existe desde o ano passado e que já vem sendo feito um trabalho de esvaziamento da barragem de Doutor ao longo do último ano.

Cheia do rio Tabuleiro

O outro motivo apresentado é que as 38 famílias retiradas têm suas residências às margens do rio Tabuleiro, que possui histórico de enchente e que, mesmo com seu desassoreamento, suas águas vêm subindo de nível e se aproximando das casas, causando riscos à população.

Os moradores que deixarão suas residências serão, inicialmente, acolhidos em hotéis e pousadas, e, posteriormente, realocados para imóveis alugados, de acordo com a necessidade individual de cada família. Todos os custos serão assumidos pela Vale.

A Defesa Civil de Ouro Preto informou ainda que, no sábado (15), será realizado um encontro entre as autoridades municipais, Vale, e moradores de Antônio Pereira, no CRAS do distrito, para retirada de dúvidas e transmissão de informações à população local.

Riscos à população

A Barragem Doutor tem capacidade para 35 milhões de metros cúbicos de rejeito. Em março de 2019, a Justiça determinou que as atividades na barragem fossem suspensas por conta do alto risco à comunidade de Antônio Pereira, distrito de Ouro Preto, na região central do estado.

De acordo com a decisão, a barragem só poderia voltar a funcionar depois que a mineradora Vale adotasse as medidas cabíveis de comprovação de segurança.

A Barragem Doutor, da mina de Timbopeba, pertence a mineradora Vale e tinha vistoria de segurança pela empresa TÜV SÜD, a mesma das barragens de Mariana e Brumadinho, que se romperam em 2015 e 2019, respectivamente.

Veja também: Vale apresenta plano de descomissionamento de barragem em Antônio Pereira nesta quinta-feira (13)

Comentários