Ouro Preto tem saldo negativo de geração de empregos em 2019

PUBLICADO EM

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho mostram que, de janeiro a dezembro de 2019, a cidade de Ouro Preto possui um saldo negativo na geração de empregos.

Segundo o CAGED, Ouro Preto tem um déficit de 14 vagas de empregos formais em 2019, já que o número de contratações totais é de 2.994, e o de demissões, no mesmo período, é de 3.008.

Porcentagem de admissões e demissões em Ouro Preto, no ano de 2019, segundo dados do CAGED – Crédito da imagem: CAGED

Os únicos setores na cidade de Ouro Preto com saldo positivo na geração de empregos são os de serviços, com 137 novas vagas, o de extração mineral, com um saldo de 53 vagas, e o de serviços industrial de utilidade pública (energia elétrica, água, saneamento), com saldo positivo de 05 vagas.

O destaque mais negativo fica por conta dos setores de construção civil, que já perdeu 99 vagas, o setor de comércio, que até o momento, tem um déficit de 46 postos de trabalho, e o da indústria de transformação, com variação negativa de 63 oportunidades de trabalho.

Nas cidades vizinhas Mariana e Itabirito, a situação é bem diferente. Entre janeiro e setembro deste ano, Mariana criou 2.391 postos de trabalho, já que nesse período houve 6.128 admissões e 3.737 demissões na cidade. Já em Itabirito, o saldo positivo na geração de empregos é de 1.271, após 4.558 admissões e 3.287 demissões.

Comentários
EDITORIA:

destaque

Casos de coronavírus voltam a subir na região do Alto Paraopeba

Com os boletins diários de coronavírus, o Mais Minas traz a situação, atualizada nesta terça-feira (28), da pandemia de Ouro Branco e Congonhas, na Região do Alto Paraopeba.

Itabirito é a cidade com melhor saldo de geração de emprego em Minas, no ano de 2020

Segundo dados registrados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e divulgados pela Fundação João Pinheiro na última quarta-feira (29),...

EDITORIAS POPULARES

Comentários