Ouro Preto, Mariana e Catas Altas receberão doação da Samarco

PUBLICADO EM:

EDITORIA:

Os municípios mineiros Ouro Preto, Mariana e Catas Altas, e os capixabas Anchieta ,Guarapari e Piúma receberão uma doação da mineradora Samarco no valor de R$ 1 milhão em insumos para a saúde, como luva de procedimento látex, máscara cirúrgica descartável e N95, óculos de proteção individual transparente, touca cirúrgica, capote descartável, sabonete antisséptico, álcool gel 70%, álcool desinfetante 70%, além de termômetro com infravermelho e teste rápido para a Covid-19. Os itens serão adquiridos diretamente pela Samarco e entregues às prefeituras.

Dos três municípios mineiros que irão receber parte da verba, apenas Mariana tem registro de caso positivo para o novo coronavírus, incluindo um óbito. As secretarias de Saúde de Ouro Preto e Catas Altas não possuem registros que confirmam pessoas contaminadas.

“A Samarco vive uma situação atípica das demais empresas. Não geramos caixa há quase 5 anos e estamos nos mantendo através de aporte de nossos acionistas. Entretanto, reforçando nosso compromisso com as comunidades onde atuamos estamos doando R$ 1 milhão de reais em materiais e insumos básicos de saúde aos municípios vizinhos a nossas unidades operacionais”, reforça o presidente da mineradora.

Rodrigo também escreveu sobre a garantia que os funcionários da mineradora terão durante o período da pandemia

– Estamos concedendo garantia de emprego para todos os empregados da Samarco de Minas Gerais e Espírito Santo pelo período de 3 meses, promovendo maior tranquilidade aos nossos empregados neste momento de incerteza que enfrentamos juntos.

Medidas preventivas para empregados

Além do apoio aos municípios, a empresa já implementou uma série de medidas preventivas para preservar a segurança e a saúde de seus empregados e evitar a disseminação da Covid-19 nas comunidades onde atua. Entre as ações estão a adoção do regime de home office e de escalonamento para aqueles empregados que desempenham atividades prioritárias e essenciais e que demandam presença física.

Com as medidas adotadas, a Samarco reduziu em cerca de 60% o fluxo de pessoas em suas unidades.

A Justiça do Trabalho já liberou o valor de R$ 11 milhões que eram reservados a indenizações por dano moral coletivo. A verba disponível teria como objetivo atender a situação emergencial de instituições estratégicas ligadas à saúde. Na ocasião, o dinheiro foi repassado para Ouro Preto, Governador Valadares, Diogo de Vasconcelos e Acaiaca, assim como para o Hospital Imaculada Conceição, de Guanhães, Hospital Bom Samaritano, de Governador Valadares e Lar de Ozanam, de Itabira.

Minas Gerais registrou nesta quarta-feira (01) a terceira morte pela Covid-19, que aconteceu em Mariana. De acordo com informações divulgadas pela Secretaria de Estado de Saúde, há 314 casos confirmados para a doença e outros 34.018 em investigações. 45 óbitos também estão sendo apurados.

Comentários

NOTÍCIAS RELACIONADAS

EDITORIAS POPULARES

NOSSAS REDES SOCIAIS

70,267FãsCurtir
28,000SeguidoresSeguir
177SeguidoresSeguir
2,000InscritosInscrever
Comentários