Navegando pela Categoria

Consulte a relação atualizada de vagas dos Sines de Minas Gerais

Sine é a sigla do Sistema Nacional de Emprego, órgão federal coordenado pela Secretaria de Trabalho (STRAB), e vinculado ao Ministério da Economia, que tem como objetivo auxiliar os municípios brasileiros na intermediação de mão de obra entre população e empresas, por meio das suas agências, as chamadas agências do Sine. O órgão também fornece o serviço de requisição de Seguro-Desemprego aos trabalhadores recém demitidos.

Sabe-se que nos governos anteriores, o Sine era diretamente vinculado ao Ministério do Trabalho, pasta extinta no dia 1 de janeiro de 2019 pelo presidente Jair Bolsonaro após 88 anos de atividade.

Por meio das agências do Sine, o trabalhador brasileiro pode solicitar serviços como Seguro-Desemprego, confecção de carteira de trabalho e principalmente consultar vagas de trabalho disponíveis na sua cidade, região, e até mesmo no estado que reside. Contudo, nem todas as cidades brasileiras possuem uma agência do Sine, pois a instalação de uma agência requer iniciativa do poder executivo municipal, pois caberá ao município arcar com os seus custos operacionais, seja de mão de obra, equipamentos, imóvel e outros.

Muitas agências do Sine oferecem serviços extras à população, como à emissão de currículo e a oferta de cursos de desenvolvimento profissional. Tudo depende do grau de atuação da agência no município em que ela está instalada.

Há cinco maneiras de consultar as vagas de empregos disponíveis diariamente nas agências dos Sistema Nacional de Emprego:

  1. Site Emprega Brasil
  2. Aplicativo Sine Fácil
  3. Sites parceiros
  4. Consultando presencialmente
  5. Redes Sociais

A seguir trataremos de cada uma delas.

Como consultar vagas de empregos no Sine

1) Site Emprega Brasil

Por meio do site Emprega Brasil, disponibilizado pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, é possível consultar vagas de empregos disponibilizadas pela agência do Sine da sua cidade. Também pelo site é possível se candidatar em vagas de trabalho, solicitar Seguro-Desemprego, consultar abono salarial e diversos outros serviços. Para as empresas, o site Emprega Brasil também disponibiliza alguns serviços, como envio de Requerimento de Seguro-Desemprego, consulta a currículo de profissionais, enviar Declaração CAGED, entre outros.

No mais, o Emprega Brasil ainda oferece conteúdo multimídia para tirar dúvidas da população sobre temas relacionados a trabalho e emprego, como o vídeo mostrado a seguir:

2) Aplicativo Sine Fácil

Disponível na Play Store e na App Store, o Sine Fácil é um aplicativo que tem como objetivo facilitar o acesso aos serviços do Sine de forma digital, ou seja, tem o mesmo objetivo do site Emprega Brasil, porém, por ser um aplicativo, ele é mais adaptável para dispositivos móveis. Utilizando um QRCode, a população brasileira pode acessar os serviços da Secretaria de Trabalho na palma da mão.

Assim como o site Emprega Brasil, por meio do app Sine Fácil é possível acessar serviços como Seguro-Desemprego, pesquisar e concorrer a vagas de emprego, consultar Abono Salarial e contratos de trabalho.

Apesar do aplicativo ser gratuito, o recurso tecnológico é constantemente alvo de críticas dos usuários pela constante instabilidade em que se apresenta, além de apresentar recursos muito limitados para consulta de vagas em comparação ao que é possível observar no site Emprega Brasil e presencialmente nas agências do Sine.

Além do mais, antes de usar o app é preciso que o usuário vá até o Sine para poder ativá-lo em seu aparelho celular, o que para muitos torna burocrático o seu uso.

3) Sites Parceiros

Muitos sites de notícias e empregos, de pequeno, médio e grande porte, têm parceiras com agências dos Sines, locais e regionais, para divulgação das vagas de emprego disponíveis nos postos de trabalho que utilizam o Sine como meio de recrutamento. Este é o caso do Mais Minas.

Diariamente o Mais Minas recebe, por e-mail, a lista atualizada de vagas dos Sines de algumas cidades de Minas Gerais, como por exemplo, a lista de oportunidades disponíveis no Sine de Ouro Preto. De algumas outras agências do Sine, sites de notícias e emprego consultam no site da própria Prefeitura, ou ambiente disponibilizada por ela. É dessa forma que o Mais Minas disponibiliza diariamente às vagas do Sine de Mariana. Essa é uma prática comum, já que o Sine é um órgão federal e consequentemente, suas agências devem seguir os princípios da administração pública, sendo uma delas, o principio da publicidade.

4) Consultando Presencialmente

Se você tem dificuldade com a internet ou no uso de aplicativos, fique tranquilo. O meio mais tradicional, àquele de consultar às vagas presencialmente nos postos do Sine ainda vale em todo o Brasil. Geralmente os funcionários deixam pregados na parede ou em um livro de consulta a relação de vagas atualizadas, ou então deixam em um livro de consulta.

Se você comparece a algum agência e não encontrar a relação de vagas de trabalho, pergunte ao atendente se há alguma vaga disponível. Na maioria das vezes o atendente estará disposto a consultar no sistema do Sine e lhe informar na mesma hora. Não obstante, como o Sine também trabalha com outros serviços, já mencionados no início desta matéria, é possível que haja um tempo de espera para atendimento.

5) Redes Sociais

A fim de se aproximar da população e facilitar a consulta às vagas, muitas agências do Sine mantém perfis ou páginas nas principais redes sociais, como Facebook, Twitter e Instagram, para divulgação diária das vagas de emprego, sendo essa uma ótima iniciativa em tempos em que se observa a modernidade tecnológica e cada vez mais a inclusão digital da população brasileira. A iniciativa também é um ótimo meio de se utilizar uma ferramenta de entretenimento e relacionamento social para utilidade pública.

Contagem, Paragominas, Guaxupé, Itabirito, Frutal e Blumenau são algumas das dezenas de cidades que utilizam desse recurso.

Documentos para cadastro e se candidatar nas vagas do Sine

Carteira de Trabalho é um dos documentos exigidos para se cadastrar no Sine e requisitar o Seguro-Desemprego
Carteira de Trabalho é um dos documentos exigidos para se cadastrar no Sine e requisitar o Seguro-Desemprego – Foto: Maic Costa/Mais Minas

Os documentos exigidos para se cadastrar no Sine geralmente são carteira de trabalho, identidade, CPF, comprovante de escolaridade, comprovante de endereço com CEP e certificados de cursos (caso tenha). Porém, dependendo da cidade ou da empresa empregadora, pode ser que a agência exija algum documento a mais que não foi listado neste parágrafo. Contudo, os documentos apresentados nas agências do Sine precisam ser originais.

Requisitos das vagas de emprego

É comum observar que uma pessoa em situação de desemprego faça críticas quanto às exigências para o preenchimento de uma vaga oferecida pelo Sine. Porém, é importante ressaltar que o Sine é apenas um órgão intermediador entre população e empresa. Sendo assim, na maioria das vezes é a empresa empregadora que fez essas exigências de pré-requisitos, como tempo de experiência, grau de escolaridade e local de residência.

Após o profissional se inscrever, o Sine fornece uma carta de inscrição e encaminha o candidato para a entrevista de emprego com o empregador, que pode ou não contratar o profissional. Geralmente o empregador estipula um número limite de candidatos que podem ser encaminhados pelo Sine.

Documentos necessários para solicitar seguro-desemprego

Como já mencionamos nesta matéria, além da intermediação de mão de obra, é também papel das agências dos Sines oferecem o serviço de adesão ao Seguro-Desemprego aos trabalhadores que foram demitidos dos seus postos de trabalho.

Para otimizar o atendimento nas agências, é de suma importância que o solicitante do Seguro-Desemprego se atente à lista dos nove documentos necessários para fazer o pedido, até mesmo para o trabalhador não perder tempo e receber a sua 1ª parcela o quanto antes.

Os documentos exigidos são:

  1. Um documento de identificação, que pode ser algum dos listados abaixo:
    • Carteira de Identidade (RG)
    • Certidão de Nascimento
    • Certidão de Casamento com protocolo de requerimento da carteira de identidade
    • Carteira Nacional de Habilitação (CNH)
    • Passaporte
    • Certificado de Reservista (para homens)
  2. Cadastro de pessoa física (CPF);
  3. Carteira de Trabalho (todas, se possuir);
  4. Comprovante de inscrição no PIS/PASEP;
  5. Requerimento do Seguro Desemprego entregue pelo empregador no ato da demissão (via verde);
  6. Comunicado de dispensa (via marrom);
  7. Extrato do FGTS ou documento atualizado que comprove os depósitos;
  8. Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho (para contratos maiores que 1 ano) ou Termo de Quitação (nas rescisões de contrato de trabalho com menos de 1 ano de serviço);
  9. Três últimos contracheques dos meses anteriores à demissão.

Além das agências do Sine, o Seguro-Desemprego também pode ser requerido nas Delegacias Regionais do Trabalho, as famosas DRT’s, ou como já mencionado, de forma virtual pelo site Emprega Brasil.

Requisitos para solicitar Seguro-Desemprego

Segundo à Caixa Econômica Federal, podem receber o Seguro-Desemprego os profissionais que atenderem aos seguintes requisitos:

  • Tiver sido dispensado sem justa causa;
  • Estiver desempregado, quando do requerimento do benefício;
  • Ter recebido salários de pessoa jurídica ou pessoa física equiparada à jurídica (inscrita no CEI) relativos a:
    • pelo menos 12 (doze) meses nos últimos 18 (dezoito) meses imediatamente anteriores à data de dispensa, quando da primeira solicitação;
    • pelo menos 9 (nove) meses nos últimos 12 (doze) meses imediatamente anteriores à demissão, quando da segunda solicitação; e
    • cada um dos 6 (seis) meses imediatamente anteriores a data da demissão, a partir da terceira solicitação;
  • Não possuir renda própria para o seu sustento e de sua família;
  • Não estiver recebendo benefício de prestação continuada da Previdência Social, exceto pensão por morte ou auxílio-acidente.

Essas regras são válidas para trabalhadores formais. Empregados domésticos, pescadores artesanais, trabalhadores resgatados de trabalho forçado ou análoga à escravidão possuem regras diferentes, específicas para cada grupo. Essas regras podem ser consultadas no site da Caixa.

Valor das parcelas do Seguro-Desemprego

Para o valor da parcela do benefício, para o grupo de trabalhadores formais, é feito o cálculo da média aritmética referente aos três últimos salários do trabalhador antes da sua demissão. Para o pescador artesanal, empregado doméstico e o trabalhador resgatado, o valor é de 1 salário mínimo.

Alternativas ao Sine

Alguma regiões optam por utilizar outros sistemas para intercalar a relação entre trabalhadores desempregados e empresas. Enquanto algumas cidades optam por desenvolver um departamento municipal próprio, outras preferem utilizar, por exemplo, o Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), muito comum, por exemplo, nas cidades do interior do estado de São Paulo, como São José do Rio Preto e São José dos Campos.

As cidades que desenvolvem um sistema próprio voltado ao atendimento ao trabalhador têm mais autonomia no desenvolvimento tecnológico, podendo, por exemplo, desenvolver programas que gerem menos erros como os quais o Sine Fácil apresenta. Além disso, o órgão municipal pode oferecer outros serviços, ligados a de desenvolvimento profissional, desenvolvimento social, cultura e outros setores.

Ademais, muitas empresas tem seu próprio departamento de Recursos Humanos, preferindo optar por um processo de recrutamento com todas as etapas feitas pela a própria empresa, inclusive a de captação de currículo e candidatura, sem que haja um órgão intermediador como o Sine ou o PAT.

O site Vagas.com é uma das maiores referências de intermediação no ato de recrutamento das empresas em alternativa aos postos de trabalho. O site oferece uma plataforma robusta que dá a oportunidade para que muitas empresas, seja ela de pequeno, médio ou grande porte, possa contactar diretamente um profissional, tendo ele se candidatado a uma vaga ou não. Também é possível utilizar recursos como provas on-line, entrevistas, análise documental e diversas outras ferramentas que são uma verdadeira “mão na roda” para diversas empresas em todo o Brasil.

A Coca-Cola Femsa, CSN, Gerdau, Unimed, Araújo e Samarco são algumas das milhares empresas que utilizam serviços como os do Vagas.com. Infojobs e LinkedIn são outras plataformas semelhantes que também oferecem ferramentas muito interessantes no que diz respeito a recrutamento e seleção.

Conclusão

Apesar de serem questionadas por diversas vezes pelos vários motivos citados nesta matéria, e até mesmo usadas politicamente em alguns casos, as agências do Sine ainda continuam sendo um ótimo meio para que os municípios promovam, de forma mais democrática, a publicidade de oportunidades de trabalho.

Através do Sine a população pode concorrer em critérios iguais, com absoluta clareza do processo de seleção, algo que muitas vezes não é possível quando ocorre um processo de seleção que só envolva à empresa ofertante e os trabalhadores. Contudo, é importante que os empresários vejam o Sine como um órgão aliado ao seu negócio, e o fato dele ser gratuito pode pesar na hora da escolha de uma plataforma que ofereça recursos, mesmo que mínimos, de intermediação de mão de obra.