Onda amarela do plano Minas Consciente é suspensa devido ao aumento de casos de coronavírus

PUBLICADO EM:

EDITORIA:

A onda amarela do plano Minas Consciente foi suspenso pelo Comitê Extraordinário Covid-19, montado pelo Governo Estadual para avaliar o avanço da pandemia do coronavírus. Com isso, 11 macrorregiões de Saúde do Estado deverão seguir os protocolos da onda verde, abrindo comente os serviços essenciais, como padarias, farmácias e supermercados.

Quanto a região Leste do Sul, é orientado para que se una às regiões Norte e Sul, que em uma taxa de ocupação de leitos controlada, retornando para a onda branca. Como forma de prevenção, deverão ser fechados temporariamente estabelecimentos como papelarias, salões de beleza e lojas de roupas. Podem continuar funcionando os serviços essenciais e as atividades autorizadas na onda branca, a exemplo das autoescolas, lojas de artigos esportivos e floriculturas.

O regresso nas ondas do programa Minas Consciente é uma medida de prevenção, já que o estado apresentou um crescimento expressivo de casos de coronavírus na última semana, fazendo com que as vagas nos leitos da rede hospitalar se esgotem.

O governador Romeu Zema (NOVO) salientou a importância do isolamento social e uso de máscara para desacelerar a disseminação do vírus. “Precisamos ter em mente que ainda não vencemos o jogo – ainda devemos estar em 20 minutos do primeiro tempo. Isso vai demandar paciência e comprometimento da população. Um Estado sozinho não consegue fazer tudo. Estamos tomando todas as medidas necessárias e, por isso, o Estado está mais estruturado a cada dia. Mas, se as pessoas estiverem fazendo churrasco, saindo de casa desnecessariamente e reduzindo o uso de máscara e a higiene das mãos, não teremos como conter o avanço dessa pandemia”, orientou.

Apesar de 90,36% de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estarem ocupados e a taxa de ocupação dos leitos clínicos está em 74,57% no estado, Zema dispensou a possibilidade de lockdown em toda Minas Gerais. “Provavelmente, não decretaremos lockdown em todo o estado, pois Minas possui um território muito amplo e precisamos avaliar a situação de cada região. Mas não descartamos a possibilidade de fechar as regiões que estiverem mais críticas. É uma medida extrema, mas que pode ser necessária para preservar a saúde de todos os mineiros”, disse.

Onda amarela do plano Minas Consciente é suspensa devido ao aumento de casos de coronavírus
Foto: Agência Minas

Minas Consciente

Até a última quarta-feira (24), 155 prefeituras já tinham oficializado a adesão ao Minas Consciente, impactando 3,7 milhões de mineiros. O plano setoriza as atividades econômicas em quatro “ondas” para liberar os funcionamento de forma progressiva dos estabelecimentos comerciais, são elas: onda verde – serviços essenciais; onda branca – primeira fase; onda amarela – segunda fase; onda vermelha – terceira fase.

As mudanças de ondas são avaliadas semanalmente pelo Comitê Extraordinário Covid-19. Além do governador Zema e de todo o secretariado do Executivo mineiro, o grupo conta com representantes do Ministério Público do Trabalho, do Ministério Público de Minas Gerais, da Defensoria Pública e do Tribunal de Contas do Estado.

Onda Verde (serviços essenciais):

Agropecuária, alimentos, bancos e seguros, construção civil e afins, indústria em geral (fábrica, energia, extração, produção, siderúrgica e afins), saúde, telecomunicação, comunicação e imprensa, transporte, veículos, correios, tratamento de água, esgoto e resíduos, cadeia produtiva e atividades acessórias essenciais.

Onda branca (baixo risco):

Antiguidades e objetos de arte, armas e fogos de artifício, artigos esportivos e jogos eletrônicos, floriculturas, móveis, tecidos e afins e outras atividades acessórias.

Coronavírus em Minas

Minas Gerais registrou 35 óbitos tendo o coronavírus (COVID-19) como causa em 24 horas, além de 1.426 confirmações da doença. A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgou, na manhã desta quinta-feira (25), mais um Informe Epidemiológico detalhando a situação do COVID-19 no estado.

Até o momento foram 32.769 casos confirmados. Estão em acompanhamento 12.497 casos e são 19.466 casos recuperados. Até o momento, foram confirmados 806 óbitos.

O estado registra que 652 municípios mineiros possuem casos confirmados, sendo Belo Horizonte a cidade mais afetada, com 4.836 casos e 106 óbitos, o que é esperado, visto que é a maior do estado.

Comentários

NOTÍCIAS RELACIONADAS

EDITORIAS POPULARES

NOSSAS REDES SOCIAIS

70,245FãsCurtir
28,000SeguidoresSeguir
176SeguidoresSeguir
2,000InscritosInscrever
Comentários