Mineradoras recebem alerta para reforçarem segurança de barragens devido a chuvas

EDITORIA:

PUBLICADO EM:

Após a divulgação pela Defesa Civil sobre as fortes chuvas que atingiriam o estado de Minas Gerais, a Agência Nacional de Mineração (ANM) emitiu um alerta ontem, quinta-feira (23), para que as empresas com barragens aumentassem a segurança das mesmas.

O alerta pedia para que fosse feito um monitoramento diário das estruturas por causa da chuva, além do reforço das equipes de segurança, até a próxima segunda-feira (27). O aviso não ficou apenas para as barragens de Minas Gerais, como também do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Goiás.

“Em caso de qualquer situação de anormalidade, o Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração (PAEBM)  deverá ser acionado e o SIGBM (Sistema Integrado de Gestão de Segurança de Barragens) tem que ser imediatamente informado”, alerta o gerente de Segurança de Barragens da ANM, Luiz Paniago.

A situação das barragens em Minas Gerais

Atualmente, de acordo com a Agência Nacional de Mineração, 25 barragens estão em alerta em Minas Gerais e quatro delas estão em alerta iminente de rompimento.

As barragens são classificadas de acordo com critérios já estabelecidos em três níveis de risco, porém, a declaração de estabilidade é feita pela própria empresa mineradora. Entre as estruturas em risco 18 delas são da Vale.

As barragens Forquilha I e Forquilha II, localizadas em Ouro Preto e em Barão de Cocais, respectivamente, ambas na região central de Minas Gerais e próximas a cidade de Mariana, estão caracterizadas em alerta de nível 3, ou seja, com risco próximo de rompimento. As outras duas, também em terceiro nível, são nomeadas como B3 e B4 e estão localizadas em Nova Lima, Região Metropolitana do Estado. Essa também é controlada pela mineradora Vale.

Entenda os níveis das barragens

Em nível 1 as mineradoras devem atuar para corrigir problemas estruturais e as famílias não precisam deixar suas casas. Já em nível 2, o protocolo segundo a Defesa Civil, exige um treinamento com os moradores para possíveis evacuações em caso de risco. Além disso, é necessário que se instale sirenes em caso de necessidade. O nível 3, altamente de risco é quando a ruptura está prestes a acontecer, ou está acontecendo, exigindo evacuaçaõ imediata.

Comentários

RELACIONADOS

NOSSAS REDES SOCIAIS

70,243FãsCurtir
28,000SeguidoresSeguir
176SeguidoresSeguir
2,000InscritosInscrever
Comentários