Ex-presidente do Atlético, Kalil, dispara sobre Sette Câmara: “ele não consegue me esquecer”

PUBLICADO EM:

O atual prefeito de Belo Horizonte e ex-presidente do Atlético, Alexandre Kalil (PSD), durante uma entrevista à ESPN Brasil, no programa Sport Center Brasil, nesta quinta-feira (30), comentou sobre seu atrito com Sérgio Sette Câmara, atual mandatário do Galo, além da quitação da dívida atleticana referente à compra de Maicosuel, que quase custou três pontos no Campeonato Brasileiro deste ano.

“Nunca precisei de caridade de ninguém quando fui presidente do Atlético”, disse Alexandre Kalil sobre o atual presidente do Atlético, Sérgio Sette Câmara. O dirigente atleticano teve que pagar R$ 13,4 milhões na última segunda-feira (27) para quitar a dívida referente à compra do meia Maicosuel, feita em 2014, e fez questão de lembrar que tem sua gestão prejudicada por inadimplência dos seus antecessores.

Alexandre Kalil ainda explicou que, depois de adquirir os direitos de Maicosuel, em 2014, por 3,5 milhões de euros, o clube já havia conseguido cerca de 3 milhões de euros por empréstimo e venda do jogador na gestão seguinte, de Daniel Nepomuceno.

“O Maicosuel custou para o Atlético 3,5 de euros. Eu comprei. Podíamos comprar. Tínhamos time, título e tudo mais. O que me sucedeu emprestou o Maicosuel para o Oriente por 2 milhões de euros. Ai ele foi vendido para o São Paulo por 1 milhão de euros. Emprestaram o Maicosuel  e não pagaram ele. Venderam e não pagaram. Agora,  vão cobrar de quem fez isso”, disse

E também, Alexandre Kalil comentou que membros do conselho do Atlético compareceram a prefeitura de Belo Horizonte para falar sobre o clube com o prefeito. “O cara marcou horário aqui na prefeitura para falar sobre eleições deste ano, eu falei que tenho uma cidade para cuidar, não quero nem saber”, e acrescentou “aí o cara me questiona ‘mas o lado de lá vai ganhar’, não estou nem aí, eu já me saí do Atlético há muito tempo, estou fora do Atlético. Ele (Sette Câmara) que não me esquece”, declarou.

Sampaoli

Além de falar sobre o atual presidente do Atlético, Sérgio Sette Câmara, Alexandre Kalil foi perguntado sobre o que pensava da contratação do novo técnico atleticano, o argentino Jorge Sampaoli. “Me fala o último treinador estrangeiro, sul-americano, que ganhou um título aqui no Brasil?”, foi a declaração do prefeito de Belo Horizonte.

Volta do futebol

Sobre a paralisação das atividades futebolísticas no Brasil, Alexandre Kalil lembrou dos problemas que tem enfrentado para manter o isolamento social em Belo Horizonte e disse que é inviável um retorno do futebol no país no mês de maio. “Eu to tendo que ver caixão sendo colocado na rua, vendo pessoas sendo epacotadas, colocadas em frigorífico, e não cabe nem pensar no retorno do futebol hoje. Para funcionar um jogo é preciso de mais de 200 pessoas, fora os jogadores que ficam se debatendo dentro de campo, que se abraça na hora do gol, que cospe no chão e etc”, declarou o ex-presidente do Atlético.

Veja também: Atlético: conflito entre Kalil e Sette Câmara chega à política do estado

Comentários

NOTÍCIAS RELACIONADAS

EDITORIAS POPULARES

NOSSAS REDES SOCIAIS

70,292FãsCurtir
28,000SeguidoresSeguir
180SeguidoresSeguir
2,000InscritosInscrever
Comentários