Escola de Samba Acadêmicos do São Cristóvão: conheça a atual campeã do carnaval de Ouro Preto

PUBLICADO EM

A Escola de Samba Acadêmicos do São Cristóvão (ESASC) é uma das mais antigas e tradicionais escolas de Ouro Preto. A sua história começou quando um grupo de amigos do bairro se juntaram no bairro e formaram o bloco “Estrela Dalva”, em homenagem à uma senhora bem conhecida no São Cristóvão chamada Dona Neném.

A partir daí, em 12 de junho de 1980, um grupo, formado por José Ângelo, Vanderlei, Nelson, Nilson, Zé Rosa, Betinho, Gerson e Valtinho, fundou a ESASC, que tem como símbolo um cisne.

Enredo: a atual campeã Escola de Samba Acadêmicos do São Cristóvão
Crédito da foto: Rômulo Soares

A Acadêmicos do São Cristóvão já coleciona quatro títulos de primeiro lugar do carnaval de Ouro Preto, sendo eles conquistados em 2002, 2003, 2015 e 2019, além de alguns troféus de segundo e terceiro lugar.

Funcionamento

Na Acadêmicos do São Cristóvão funciona assim: quando acaba um carnaval já começa a preparação para o o próximo. Mas tudo é feito com grande planejamento, já que a escola de samba, que costuma desfilar com cerca de 400 pessoas, não tem tanto recurso para investir e depende das subvenções da Prefeitura da cidade, explica Lúcio da Silva André, presidente da ESASC.

“A gente faz uma festinha ou outra para arrecadar alguma coisa. Para as alegorias, no decorrer do ano, a gente vai trabalhando com reciclo até chegar até a época próxima ao carnaval e recebermos a subvenção da prefeitura”, disse Lúcio.

Conhecendo um pouco mais sobre o funcionamento da escola, é possível ver que é necessário ter a fantasia, o enredo para funcionar e, principalmente, os carros alegóricos. Mas não são todas as pessoas que ficam encarregadas por tudo. A Acadêmicos do São Cristóvão conta com um carnavalesco que fica por conta das alegorias, porém, para as fantasias já são outras pessoas, que formam uma comissão, com o intuito de deixar a apresentação bem bonita na Praça Tiradentes.

Para se ter uma ideia sobre a organização da escola, cada instrumento é enumerado para identificar qual tocador saber qual é o dele. Isso é para que cada instrumentista se aperfeiçoe e crie uma característica única de sua identidade com um instrumento específico.

Enredo: a atual campeã Escola de Samba Acadêmicos do São Cristóvão
Crédito da foto: Rômulo Soares

Função social

Por ser um bairro considerado fraterno pelos moradores, o São Cristóvão agrupa pessoas que se conhecem há anos. Na escola de samba não é diferente. Lúcio conta que o samba também forma as pessoas desde criança até adulto.

A intenção da escola de samba é para a gente estar tirando as pessoas da rua. Ter um membro aqui que tá tocando, participando, ela fica fora de muita coisa ruim das ruas. A gente tem pessoas que estão hoje na bateria, mas que chegaram aqui com 12 anos. Então a gente consegue tirar as pessoas das ruas, mas não são todos. A ajuda que a gente tem hoje é muito pouca”, comenta o presidente da ESASC.

Além disso, Lúcio também disse que a Escola do São Cristóvão, muitas vezes, fica atrasada em relação às outras escolas de samba por causa da forma como confeccionam suas alegorias. “A gente fica um pouco atrasado nas fantasias, porque as outras compram tudo pronto em São Paulo, mas a gente faz com as nossas próprias mãos”, disse o presidente. 

Tema

Sobre a confecção das alegorias da Acadêmicos do São Cristóvão, o carnavalesco Antônio Sérgio da Silva conta que a confecção das fantasias é algo que vem da identidade da escola de samba.

“Como a gente utiliza a sede da escola para eventos, nós confeccionamos nossas fantasias no ‘barracão’. Barracão é o terraço da casa do Lúcio (presidente). Então a gente desenvolve o trabalho lá. E a gente deu esse nome porque se você for lá e olhar, vira um ‘barracão’ na época de carnaval, não tem jeito (risos). Chega nessa época fica todo mundo empolgado, o Lúcio se transforma e lá na casa dele transforma também”, comentou o carnavalesco.

No último carnaval de Ouro Preto, em 2019, o título foi conquistado pela ESASC, e Antônio descreveu qual foi e como foi trabalhado o tema daquele ano.

“No último ano a gente ganhou o carnaval de Ouro Preto com o tema Ilha de Paritins, do estado do Amazonas. Lá é muito lembrada pelo festival folclórico, que é conhecido mundialmente. Mas o tema não era bem as comemorações, mas como se chegou até a ilha. Os europeus chegaram e tiveram o primeiro contato com os índios paritinins, em que deu o nome a ilha. Também falamos da chegada dos nordestinos, quando começou a desenvolver a produção da borracha. E também a chegada dos japoneses com o cultivo do arroz. Então, nós trabalhamos com esses personagens todos e ficou bem bacana”, contou Antônio.

Enredo: a atual campeã Escola de Samba Acadêmicos do São Cristóvão
Crédito da foto: Facebook / ESASC

Sobre o tema para o carnaval de 2020, Antônio lembrou que gosta de fazer um bom trabalho para que não haja apenas uma cobrança quanto ao recurso do município, mas que as escolas mostrem o motivo da Prefeitura querer incentivar o desfile. Além disso, o carnavalesco revelou o tema escolhido e o motivo de ser algo tão diferente.

“O tema da escola de samba no carnaval deste ano é Disney. Não é um tema fácil, muitas pessoas chegaram a questionar o tema. Mas Ouro Preto já tem, como tradição, as escolas falarem de escravidão em seu passado, e eu acho que esses temas já são tão pesados, muito ligado a sofrimento. Estão ligadas a nossa história? Sim, mas eu já estou cansado de saber disso. Eu prefiro, então, levar a alegria. Levar um tema que remete à infância de vários adultos que vão estar na praça e serão tocados pelos personagens feitos em esculturas. Tem muito tempo já que quero levar esse tema para o carnaval, tentei levar para outra escola em anos anteriores, mas não consegui. Quando disse aqui muitas pessoas ficaram com receio, achando que poderia ser muito infantil, mas nós vamos provar que dá para fazer um trabalho muito bonito, a escola está ficando maravilhosa”, finalizou o carnavalesco.

Acadêmicos do São Cristóvão é atual campeã do carnaval de Ouro Preto
Da esquerda para a direita: Lúcio da Silva André (presidente) e Antônio Sérgio da Silva (carnavalesco). Crédito da foto: Rômulo Soares / Mais Minas

Samba enredo

Lá vem ela, em Verde e Rosa outra vez tão bela
A São Cristóvão chegou
invadindo, iluminando a passarela… (BIS)

Vou me embalar nessa folia
Sonho dourado, que a Disney nos deixou
A fera cortejando a bela, com todo encanto e amor
Um toque de magia que Peter Pan levou…
Oh! Que sedução, Tio Patinhas, Pinóquio e Rei Leão

Zé Carioca bom malandro, brasileiro
Faz a festa no terreiro, convida o povo
Cai no samba e diz no pé… (BIS)

Quantas emoções, o Cisnei, o navio do Capitão
O Mickey namorando de mãos dadas
Ver a Alice e as fadas pedir ao Gênio um desejo
Ganhar um beijo da mais doce Cinderela
Que maravilha, que esplendor
A Disney, a escola, o meu amor.

Leia também: Escola de Samba Unidos do Padre Faria, em Ouro Preto, completa 50 anos de tradição

Comentários

destaque

Itabirito é a cidade com melhor saldo de geração de emprego em Minas, no ano de 2020

Segundo dados registrados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e divulgados pela Fundação João Pinheiro na última quarta-feira (29),...

Sine Mariana tem 234 vagas de emprego nesta segunda (03/8)

O Sine Mariana oferta 234 vagas de emprego para esta segunda-feira, 03 de agosto de 2020. Mesmo sem atendimento presencial aberto ao publico, o...

EDITORIAS POPULARES

Comentários