Época de chuvas: cidades de Minas sofrem com forte temporal de granizo

PUBLICADO EM:

EDITORIA:

Estamos indo em direção à época do ano com mais chuvas, de novembro a janeiro, quando, como em todos os anos, mais desastres acontecem. Enchentes, alagamentos, desmoronamentos, acidentes de carro, raios e queda de árvores. Por isso, é importante tomar cuidado com coisas e situações, que, muitas vezes, passam despercebidas, e que podem ser fatais. Como no caso de Hilda Leandro de Jesus, de 46 anos, que morreu nessa quarta-feira (24), atingida pelo tronco de um eucalipto, em Santa Rita do Sapucaí, Região Sul do estado, durante uma chuva de granizo.

Com a intenção de esconder da chuva, que durou por cerca de meia hora, a vítima se abrigou debaixo de uma árvore. Mas, com o forte temporal, o eucalipto quebrou e a atingiu. A possibilidade de que ela estivesse grávida foi descartada. Seu corpo foi encaminhado para o hospital e, posteriormente, para o Instituto Médico Legal (IML) de Pouso Alegre.

A Defesa Civil de Minas Gerais já havia emitido um alerta de possibilidade de granizo na tarde dessa quinta-feira (25), que atingiria as cidades de Pouso Alegre, Santa Rita do Sapucaí, Pedralva e região.

Estragos da chuva em Santa Rita do Sapucaí

Além desse acidente, devido à forte chuva, mais problemas foram causados para a cidade de Santa Rita do Sapucaí. A tempestade de granizo foi tanta que a cidade ficou coberta de gelo, similar a cidades europeias no inverno.

Santa Rita do Sapucaí durante forte tempestade de granizo na última quarta-feira (24) – Crédito da foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Casas foram destelhadas, árvores derrubadas, e a estrutura de um posto de gasolina foi arrancada. Parte do teto da Escola Técnica de Eletrônica Francisco Moreira da Costa, cedeu. Além disso, uma parte da fábrica da Nitere, que fica à beira da BR-459, ficou destruída. Acidentes na mesma BR, que liga a cidade de Itajubá a Pouso Alegre, também foram registrados. O trecho que liga a BR-459 à BR-173, teve de ser interditado por cerca de meia hora, devido a quantidade de gelo na pista.

Carros, ônibus, e demais automóveis, que estavam expostos no momento da chuva, também foram danificados com o impacto do granizo. Eles tiveram a lataria amassada e os vidros quebrados. A Polícia Militar informou que, mesmo com a grande perda material, houveram poucos registros de feridos.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), informou que cerca de 5 mil pessoas estão sem energia elétrica. Mas, Prefeitura de Santa Rita do Sapucaí disse que cerca de 80% do fornecimento de energia foi comprometido, sendo restabelecido durante a madrugada.

Sete Lagoas e Pouso Alegre também foram atingidas

Em Sete Lagoas e Pouso Alegre, as chuvas atingiram a cidade na noite desta quarta-feira (23).  As cidades amanheceram, no dia seguinte, com um cenário de destruição. De acordo com o Corpo de Bombeiros, várias árvores caíram em Sete Lagoas e uma torre de transmissão de sinal telefônico foi derrubada devido ao vento forte. Nenhuma vítima foi registrada.

As pessoas fizeram vídeos e compartilharam em suas redes sociais para registrar o ação dos ventos. Veja:

Em bairros de Pouso Alegre, foram registrados alagamentos, quedas de árvores e demais complicações, como casas destelhadas, muros derrubados e estabelecimentos inundados.

Cuidado redobrado: recomendações da Defesa Civil

A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil recomenda que áreas de inundação e ruas sujeitas a alagamentos sejam evitadas. Além de evitar trafegar em locais próximos a córregos e ribeirões nos momentos de chuva forte, já que o nível da água pode subir rapidamente, acarretando em transbordamentos.

Também é recomendado que não se abriguem das chuvas ou estacione veículos debaixo de árvores, pois elas podem cair e causar graves acidentes. Um cuidado e atenção especial também a áreas de encostas e morros.

Outras recomendações

– Tenha um lugar previsto, seguro, onde você e sua família possam se alojar no caso de fortes chuvas ou inundação;

– Limpe o telhado e canaletas de águas para evitar entupimento;

– Retire todo o lixo e leve para áreas não sujeitas a inundações;

– Se você morar ou possuir comércio em áreas sujeitas à inundação coloque seus móveis e estoques em lugares altos;

– Colabore com a abertura de deságues para evitar o estancamento de água, pois pode causar muitos prejuízos, principalmente para a saúde;

– Não utilizar alimentos atingidos pela água de enchente ou inundação e nem beber água de enchente ou inundação;

– Não jogar lixo nos bueiros e boca de lobo, nem nos córregos e rios, para não obstruir o escoamento da água;

– Não amontoe sujeira e lixo em lugares inclinados porque eles entopem a saída de água e desestabilizam os terrenos provocando deslizamentos;

– Não deixar crianças brincando na enxurrada proveniente das chuvas ou nas águas dos córregos, pois elas podem ser levadas pela correnteza ou contaminar-se, contraindo graves doenças, como hepatite e leptospirose;

– Não tocar nem usar equipamentos elétricos que tenham sido molhados ou estejam em locais inundados, pois há risco de choque elétrico e curto-circuito;

– Jamais se aproxime de cabos elétricos arrebentados. Ligue imediatamente para CEMIG (116) ou Defesa Civil (199);

– Não coloque lixo nas ruas que seja de fácil propagação com o vento;

– Revise o madeiramento de sua casa;

– Reforce a amarração de seu telhado;

– Desligue os aparelhos elétricos das tomadas e o gás;

– Abaixe para o piso todos os objetos que possam cair, dentro das residências, com o vento forte (exceto em área inundável);

– Se você observar aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas e o surgimento de minas d’água avise imediatamente a Defesa Civil;

Em caso de raios, se estiver na rua

– Não permaneça em áreas abertas como campos de futebol, quadras de tênis e estacionamentos;

– Não fique no alto de morros ou no topo de prédios;

– Não se aproxime de cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas e trilhos;

– Nunca se abrigue debaixo de árvores isoladas;

– Evite lugares que ofereçam pouca ou nenhuma proteção contra raios (pequenas construções não protegidas, tais como celeiros, tendas ou barracos, veículos sem capota como tratores, motocicletas ou bicicletas);

– Evite estacionar próximo a árvores ou linhas de energia elétrica;

– Evite estruturas altas tais como torres, de linhas telefônicas e de energia elétrica;

Se estiver dentro de casa

– Não use telefone com fio;

– Não fique próximo a tomadas, canos, janelas e portas metálicas;

– Não toque em equipamentos elétricos que estejam ligados à rede elétrica;

Veja também: Chuvas e calor marcam o último fim de semana do mês em Minas Gerais

Comentários

NOTÍCIAS RELACIONADAS

EDITORIAS POPULARES

NOSSAS REDES SOCIAIS

70,268FãsCurtir
28,000SeguidoresSeguir
177SeguidoresSeguir
2,000InscritosInscrever
Comentários