Delegacia Civil de Ouro Preto recebe reforço de dois novos delegados

PUBLICADO EM:

EDITORIA:

A Delegacia Civil de Ouro Preto apresentou, no decorrer dessa semana, dois novos delegados que irão atuar na região dos Inconfidentes. Trata-se de Frederico Ribeiro de Freitas Mendes e Warlyson de Oliveira Henriques.

Durante quatro meses, os novos delegados participaram do curso de formação técnico-profissional, na Academia de Polícia Civil de Minas Gerais (Acadepol-MG). A turma de 78 policiais dessa carreira reforça o efetivo da PCMG em diversas unidades do estado.

A redação do Mais Minas entrou em contato com os novos integrantes da Delegacia Regional de Polícia Civil de Ouro Preto, e ambos comentaram sobre o novo trabalho na região. “Minha atuação será apenas em Ouro Preto e pretendo fazer investigações qualificadas usando da inteligência policial para redução da criminalidade do local, principalmente o tráfico de drogas que está intimamente ligados aos demais crimes”, disse o delegado Warlyson.

O delegado Frederico Ribeiro, bacharel em Direito pela PUC Minas, Mestre em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina, comentou que a principal demanda para a polícia civil, atualmente, é sobre o tráfico de drogas e pequenos furtos. “A criminalidade e seus índices, de maneira geral, são pendulares. Acredito que, atualmente, Mariana demanda uma atenção especial, mas isso não significa que a Polícia Civil deixará de atuar, cada vez mais presente, nas demais localidade (Ouro Preto, Itabirito e em seus distritos)”, comentou Frederico.

Inicialmente, o serviço da unidade de Ouro Preto foi distribuído e o delegado Warlyson ficou responsável pelas investigações relacionadas ao tráfico de drogas, homicídios e infrações do estatuto do desarmamento, localizados apenas no município ouro-pretano. Já o delegado Frederico irá atuar em toda a região.

Os dois novos integrantes da Delegacia Civil de Ouro Preto já foram apresentados nesta segunda-feira (21), e já estão prestando serviços na região. Ao chegarem na unidade, comentaram sobre o andamento das investigações do trabalho inteligente da Polícia Civil local. “Como ficou algum tempo sem autoridade policial a parte das investigações está um pouco atrasada, mas já estou tomando conhecimento da situação para adotar medidas pontuais para resolução do problema”, disse delegado Warlyson.

Comentários

NOTÍCIAS RELACIONADAS

EDITORIAS POPULARES

NOSSAS REDES SOCIAIS

70,251FãsCurtir
28,000SeguidoresSeguir
177SeguidoresSeguir
2,000InscritosInscrever
Comentários