Consumo de alimentos transgênicos – Essa decisão é sua

PUBLICADO EM

EDITORIA:

Sem dúvidas um dos assuntos mais polêmicos no que diz respeito à alimentação consiste nos alimentos transgênicos.

O termo alimento transgênico designa aqueles alimentos que foram submetidos a técnicas de engenharia genética para introdução artificial de um gene que não pertence normalmente à planta em questão, a qual pode ser da mesma espécie de planta, de espécie diferente ou mesmo uma bactéria ou vírus. Nesse caso, o DNA da espécie doadora é inserido na espécie receptora a fim de alcançar objetivos específicos.

Algumas vantagens que podemos citar sobre os transgênicos são o aumento da produção de alimentos, melhoria do conteúdo nutricional, maior resistência e durabilidade na estocagem e armazenamento. Em suma, os alimentos geneticamente modificados possuem características que melhoram seu cultivo e produtividade o que é grande vantagem para o agricultor, até mesmo pelo fato de que plantas transgênicas necessitam de menos cuidados, diminuindo, assim, os custos com mão de obra. 

Cientificamente, não existe ainda um consenso a respeito da segurança dos transgênicos para a saúde humana e para o meio ambiente. Dessa forma, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) enfatizam que os alimentos transgênicos não apresentam riscos comprovados. A FAO argumenta que a utilização da biotecnologia é importante na contribuição para o aumento de produção para a alimentação humana, sendo então, os transgênicos, interessantes em países onde se observa problemas com a fome. No entanto, estudos científicos devem ser constantemente realizados em alimentos transgênicos, para que seu impacto seja avaliado e assim se garanta que a sua ingestão não apresenta riscos para a saúde da população nem prejuízos para o meio ambiente.

A principal preocupação no que diz respeito aos alimentos transgênicos consiste na questão de que o uso de sementes resistentes a pragas pode levar as ervas daninhas e insetos à resistência. Essa resistência acarreta um maior uso de agrotóxicos e, consequentemente, aumenta os resíduos desses produtos nos alimentos e no próprio ambiente, desencadeando maior poluição dos rios e solos e incontáveis desequilíbrios ecológicos. Além disso, existe ainda o receio de uma possível resistência bacteriana aos antibióticos empregados na modificação genética, bem como o aumento das alergias alimentares às novas proteínas. 

Devido ao fato de não existirem evidências sobre os possíveis efeitos dos alimentos transgênicos, a rotulagem é um mecanismo de extrema importância para possibilitar que o consumidor decida se aceita ou não consumir esses alimentos. Um produto transgênico pode ser identificado pela simples análise da embalagem do alimento, na qual deve aparecer a letra T no interior de um triângulo amarelo.

A biotecnologia é utilizada com o intuito de conferir melhorias no processo de produção de alimentos.  A relação vantagens x desvantagens desse processo ainda é uma incógnita, por isso, cabe ao consumidor a escolha entre aceitar ou não a utilização de produtos em que os riscos para a saúde ainda não são comprovados nem refutados, visto que pelo ponto de vista dos produtores e das indústrias o investimento nos transgênicos possui um ótimo custo benefício.

Leia também: Entenda o que seu metabolismo tem a ver com seu ganho de peso

Comentários

destaque

Justiça determina pagamento de auxílios a aposentado atingido por barragem, em Mariana (MG)

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) determinou em caráter liminar o pagamento retroativo do auxílio assistencial de emergência e de...

O preconceito velado na alimentação

A rejeição por alimentos desconhecidos é recorrente no dia a dia. É comum que se presencie situações em que ocorre um preconceito sobre determinado alimento,...

EDITORIAS POPULARES

NOSSAS REDES SOCIAIS

70,328FãsCurtir
28,000SeguidoresSeguir
182SeguidoresSeguir
2,000InscritosInscrever
Comentários