Congonhas aguarda “batalhas” do The Voice Kids para torcer novamente por Maria Alice Santana

PUBLICADO EM:

O congonhense que ligou a TV logo depois do almoço no dia 5 de janeiro sentiu muito orgulho ao acompanhar a apresentação de Maria Alice Santana no programa The Voice Kids, da Rede Globo. Da pré-seleção iniciada em fevereiro de 2019 participaram 4 milhões de crianças, das quais foram selecionadas 72. Filha de Reginaldo Costa e Simone Santana, irmã de Lívia, de 6 anos, e sobrinha do também incentivador Rogério Costa,  a talentosa Maria Alice, de 14, interpretou ‘Stone Cold’, canção internacionalmente conhecida na voz de Demi Lovato.

Após 27 segundos, a primeira cadeira se virou e lá estava Cláudia Leitte impressionada com o tom de voz e interpretação da garota. Quase no final, outra cadeira se virou, desta vez a de Carlinhos Brown.  Então, Claudinha perguntou pro companheiro: – Você virou? Ao que ele respondeu: – Claro que sim! Virei e fiquei tão atento quanto você, porque ela entrou com uma canção que apresenta muita dificuldade, que é exigir cantar grave e nos surpreendeu, depois até ficou mais nervosa, mas isso significa que ela é uma artista, com sentimentos, que nos comove e nos faz querer se aproximar dela.

Mas Maria Alice Santana, que além de cantar, toca violão, piano e ukulele, acabou escolhendo entrar no time de Cláudia Leitte, que também comentou a performance da artista congonhense: “Tem uma coisa que eu vi que foi muito linda, quando a cadeira virou ela buscou [com os olhos] a banda. É tão maravilhoso ver isso, porque a gente nunca consegue fazer nada sozinha na vida. Eu não tinha visto isso aqui no Kids ainda. A banda te deu conforto para voltar pra música. Sua voz é linda, doce e forte … e você sabe que a sua própria confiança não depende só de si”.

Em breve, irão ao ar as chamadas “batalhas”, que será a segunda etapa do programa The Voice Kids, exibido aos domingos, em que os cantores selecionados e divididos entre as equipes de Cláudia Leitte, Carlinhos Brown e Simone e Simaria voltam ao palco. Enquanto isso, Maria Alice conversou com a Prefeitura de Congonhas, acompanhada da mãe, que responde à primeira pergunta.

 

Quando vocês perceberam que tinham uma cantora em casa e que a Maria Alice queria ser uma profissional da música? A cidade respira arte, isso a influenciou também desde criança?

Simone Santana: Desde muito cedo, a Maria Alice demonstrava interesse pela área musical e nos pedia para fazer aulas. Moramos numa cidade de múltiplos talentos. A cultura de Congonhas é muito rica, temos que valorizar, engrandecer e prestigiar os nossos artistas, e é claro que esse clima influencia na formação de novos talentos. Os professores da Maria Alice são artistas de muito talento da nossa cidade e vêm contribuindo para o crescimento dela como cantora e musicista. Na família, todos nós a apoiamos e incentivamos, pois ela quer fazer da música a sua profissão.

 

Como a música surgiu na sua vida? Lembra a primeira vez que cantou?

Maria Alice Santana: Ela surgiu na minha vida quando eu ainda era pequena, sempre me interessei por música. Meu tio Rogério tocava violão e cantava e eu sempre estava por perto para acompanhá-lo. Aos 7 anos, ele me deu um violão e eu comecei a fazer aulas e a tocar nos festivais da escola de música.

 

E quando as pessoas começaram dizer que você tinha talento pra música?

Maria Alice Santana: Foi  quando eu  cantei pela primeira vez no palco. A partir daí, eu comecei a treinar mais e mais.

Confira a entrevista completa clicando aqui.

* Matéria originalmente publicada no site da Prefeitura de Congonhas

Comentários

NOTÍCIAS RELACIONADAS

EDITORIAS POPULARES

NOSSAS REDES SOCIAIS

70,302FãsCurtir
28,000SeguidoresSeguir
181SeguidoresSeguir
2,000InscritosInscrever
Comentários