Fundação Renova
Fundação Renova

Comorbidades e Covid-19

Sabemos que os idosos estão no principal grupo de risco para a Covid-19, também sabemos que mesmo pessoas não idosas podem ter complicações no quadro clínico ao contraírem o coronavírus. O que muitos não sabem são quais comorbidades podem agravar o estado de saúde das pessoas após serem contaminadas pelo novo vírus.

Comorbidades são doenças pré-existentes que quando entram em contato com outros vírus podem ser potencializadas. Está aí a causa de tantas mortes pela Covid-19 em idosos, que além de serem fisicamente mais frágeis, provavelmente já possuem uma ou mais doenças.

De acordo com informações publicadas pelo Ministério da Saúde, as doenças crônicas associadas à obesidade agravam o quadro de pacientes com Covid-19. No topo da lista de comorbidades está a diabetes e a hipertensão, que podem apresentar versões mais graves da doença causada pelo novo Coronavírus, a Covid-19. Em outras palavras, a infecção se desenvolve rapidamente para a síndrome do desconforto respiratório agudo, insuficiência respiratória aguda e outras complicações em diabéticos ou hipertensos.

De acordo com boletim epidemiológico publicado no site oficial do Ministério da Saúde, no mês de abril deste ano no Brasil uma nova tendência pôde ser observada a partir dos óbitos de Covid-19 registrados: “a obesidade estava mais presente nos óbitos de jovens que os de idosos”.

Até a data, das 1.124 mortes, 944 foram catalogadas pelo Ministério, desse grupo, 75% registros foram de pessoas maiores de 65 anos. Dentre os 43 casos de pessoas obesas, 24 não eram idosos, possuindo idade inferior aos 60 anos.

É importante que pessoas que possuem doenças crônicas estejam sendo acompanhadas, tomando medicamentos diariamente se necessário, para que caso contrariem o novo vírus, respondam de foma positiva à Covid-19, que até o momento não possui tratamento eficaz.

O grande problema é que a muitas pessoas que contraíram o coronavírus sequer tinham conhecimento de doenças pré-existentes nos seus corpos. Logo concluímos que o histórico médico ou acompanhamento é crucial nesse momento.

Vela lembrar que até o momento a cada dez óbitos pela Covid-19 no Brasil, oito são de pessoas que possuíam comorbidades, 57% de cardiopatia e 40% diabetes.

Comorbidades

– Hipertensão
– Doenças Cardíacas
– Diabetes
– Doenças Pulmonares
– Doenças Renais
– Tuberculose

Comentários