Com novo protocolo, veja o que muda no plano Minas Consciente

PUBLICADO EM

Nessa quarta-feira (29), o governador Romeu Zema (NOVO) divulgou as novas regras para o plano Minas Consciente, criado pelo Governo Estadual para a retomada da economia nos municípios mineiros. O novo protocolo considerou uma consulta pública com 630 contribuições, prevê novas normas partindo de um pressuposto do platô da pandemia no estado, que indica estabilidade no número de casos e óbitos. Além disso, também foi considerado o aumento de 71,8% no número de leitos de UTI na rede pública de Saúde nos últimos três meses.

As mudanças do Minas Consciente passarão a valer no dia 6 de agosto, quando o Comitê Extraordinário Covid-19 divulgará as ondas a serem seguidas por cada microrregião.

Ondas

As novas ondas do plano serão divididas da seguinte forma:

Onda 1 (Vermelha): Serviços essenciais
Exemplos: supermercados, padarias, farmácias, bancos, depósitos de material de construção, fábricas e indústrias, lojas de artigos de perfumaria e cosméticos, hotéis 

Onda 2 (Amarela): Serviços não essenciais 
Exemplos: lojas de artigos esportivos, eletrônicos, floriculturas, autoescolas, livrarias, papelarias, salões de beleza

Onda 3: (Verde): Serviços não essenciais com alto risco de contágio 
Exemplos: academias, teatros, cinemas, clubes

Atividade especial
Escolas (seguirão regras específicas)

Com novo protocolo, veja o que muda no plano Minas Consciente
Foto: Agência Minas Gerais

Protocolo

Além da mudança na divisão das ondas, o novo plano do Minas Consciente trará um protocolo único de higiene e distanciamento, que deve ser cumprido por todas as empresas. As definições específicas, como regras a serem seguidas em refeitórios ou alojamentos, serão explicadas em parágrafos. 

Outra alteração foi a revisão dos indicadores de tomada de decisão. Agora passarão a ser considerados: taxa de incidência Covid-19; taxa de ocupação de leitos UTI Adulto; taxa de ocupação de leitos UTI Adulto por covid-19; leitos por 100 mil habitantes; positividade atual RT-PCR; porcentagem de aumento da incidência; e % de aumento da positividade dos exames PCR.

Semanalmente serão divulgados os índices da microrregião e da macrorregião das ondas recomendadas para cada uma delas de acordo com os indicadores.

Outro ponto importante é que muncípios de até 30 mil habitantes poderão avançar de onda independentemente da onda em que saua microrregião estiver. Mas, para que isso aconteça, a taxa de incidênciatem de ser superior a 50 casos para cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Adesão

Após decisão judicial, a adesão ao plano Minas Consciente é obrigatória. Zema explicou que, com a divisão por macrorregião e microrregião, as cidades tem a opção de escolher quais protocolos seguir. “Vimos a necessidade de regionalizar ainda mais, para considerar as características específicas das cidades, já que elas deverão obrigatoriamente seguir as regras a partir de agora. Por isso, teremos agora a divisão por macrorregião e também por microrregião, com as ondas indicadas para cada uma delas. Os gestores poderão optar por qual regra aderir, a mais ampla ou a mais específica, de acordo com os critérios que julgar mais adequados no seu município”, destacou o governador.

Comentários
EDITORIA:

destaque

Prefeitura de Belo Horizonte divulga protocolo para a volta de eventos e academias

Foi divulgado nessa terça-feira (28), pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), protocolos de funcionamento para eventos na capital mineira. Além disso, foram...

Quem possui dívida de até mil reais com algumas empresas pode quitá-la pagando 100 reais

Sete empresas que realizaram parceria com a Centralização de Serviços dos Bancos (SERASA) estão oferecendo aos seus clientes, que possuírem débito de...

EDITORIAS POPULARES

NOSSAS REDES SOCIAIS

70,447FãsCurtir
28,000SeguidoresSeguir
191SeguidoresSeguir
2,000InscritosInscrever
Comentários