Fundação Renova
Fundação Renova

Campanha de vacinação contra o sarampo começa nesta segunda, em Minas

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começa nesta segunda-feira (7) em todos os postos de saúde do país. Ao todo, 60,2 milhões de doses da tríplice viral foram adquiridas para garantir o combate à doença nos municípios. Vacinar contra o sarampo é importante para evitar complicações como cegueira e infecções generalizadas que podem levar a óbito.

Em menos de um mês, os casos de sarampo aumentaram 161% em Minas Gerais. Em 4 de setembro, o estado contabilizava 13 casos confirmados da doença, número que subiu para 34 pessoas no dia 2 de outubro. Deste modo, Minas está com surto ativo da doença, segundo dados da Secretaria de Saúde do estado. Os casos foram registrados em diversos municípios mineiros, mostrando que o vírus já circula por todo o estado. Ao menos quatro casos foram identificados na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Sarampo

O sarampo é uma doença viral, infecciosa aguda, grave, transmissível de pessoa a pessoa por meio de secreções (ou aerossóis) presentes na fala, tosse, espirros ou até mesmo respiração. Dessa forma, é uma doença com alto potencial de contágio e comum na infância. O sarampo começa inicialmente com febre, manchas avermelhadas que se distribuem de forma homogênea pelo corpo e sintomas respiratórios e oculares.

Como prevenir?

A única forma de se prevenir contra o sarampo é por meio da vacinação. Devem se vacinar, de acordo com a Secretaria de Saúde do estado, todas as crianças, a partir dos 6 meses, que irão receber a chamada “dose zero”, que corresponde a uma dose da vacina contra o sarampo aplicada aos 12 meses e outra aos 15, que valerá para o resto da vida. Este primeiro grupo de pessoas deve ser imunizado a partir desta segunda-feira, até 25 de outubro, com o Dia D no dia 19.

Além disso, adultos de 20 a 29 anos também podem receber a vacina. Este segundo grupo de pessoas e os que não estão com a caderneta de imunização em dia, tem vacinação prevista para iniciar no dia 18 de novembro.

Caso tenha recebido apenas uma dose entre 1 e 29 anos, recomenda-se completar o esquema vacinal com a segunda dose da vacina. Quem comprovar, através do cartão vacinal, as duas doses, não precisa se vacinar novamente. Dessa forma, são necessárias duas doses do 1 aos 29 anos e apenas uma dos 30 aos 49 anos.

*Com dados da Agência Brasil e Secretaria de Saúde de Minas Gerais

Comentários