Fundação Renova
Fundação Renova

Animais peçonhentos: verão aumenta a incidência de ataques

Durante o período chuvoso e quente, acidentes com animais peçonhentos tendem a aumentar. Nessa época, animais como escorpião, cobra, formiga, abelha, vespa, marimbondo, taturana, lacraia e aranha procuram lugares secos para se abrigarem, podendo ser encontrados nas proximidades das casas, jardins e parques, tanto em áreas urbanas, quanto rurais.

Os animais peçonhentos são aqueles que produzem substâncias tóxicas que podem ser injetadas diretamente em outros organismos, graças a presença de um aparelho inoculador.

No ano passado, o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) atendeu aproximadamente 140 ocorrências com pessoas que sofreram ataques de animais peçonhentos no estado. Neste ano, somente no mês de janeiro, já foram registrados 14 casos de pessoas que foram atacadas por algum desses bichos.

Existe uma falsa ideia de que acidentes com animais peçonhentos sejam mais recorrentes no interior do que na capital. De acordo com informações de especialistas nesta área, que atuam no Corpo de Bombeiros, isso não passa de um mito e acaba por aumentar o descuido nas casas, proporcionando assim, situações propícias, por exemplo, para o aparecimento do escorpião amarelo, bastante comum nos centros urbanos.

Por Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais

Veja também: Corpo de Bombeiros reforça alerta para prevenir afogamentos

Comentários
Carregando...